Relacionamentos

          ” Ai ai ai ai, eu tô solteira em Salvador, cadê o meu Amor???!!!” 

Não, não, não estou a procura de namorado nãooooooo mesmo. Já sofri muito com esse negócio de namoro.
Aos 19 anos tive a minha primeira experiência com relacionamentos. Ele tinha 25 anos, namoramos cerca de 1 ano. Um belo dia recebo uma ligação dele terminando tudo. Até hoje não entendo o motivo pelo qual daquele fim.
Uns 3 anos depois surge o meu novo “príncipe encantado”…. afff…. tava mais para príncipe desencantado. Namoramos quase 2 anos, ele era um vagabundo literalmente (não era envolvido com drogas, com gangues, e com nenhuma coisa errada, não que eu soubesse), porque era um preguiçoso, não gostava de trabalhar, nem estudar. Era “desprovido de inteligência”, não sabia escrever direito. Quando começamos a namorar havia abandonado a escola à dois anos no 1º Grau do ensino médio. Graças à mim, entrou no supletivo e terminou os estudos. Bom, isso foi o que ele me disse. Depois descobri que a mãe dele o ajudou a conseguir o diploma de ensino médio (não sei como conseguiram isso).
Era totalmente dependente financeiramente dos pais. Andava como se fosse uma “mauricinho” às custas do dinheiro dos pais. Aquilo foi me desagradando e finalmente terminei o relacionamento. Admito que gostava muito dele, pois me tratava muito bem, mas o fato de um homem com mais de 25 anos de idade não ter se quer um registro em carteira de trabalho.
Depois que terminamos, ainda ficamos algumas vezes, mas depois decidir terminar definitivamente e sumir literalmente da sua vida, porque não queria continuar alimentando um relacionamento que não iria chegar em lugar nenhum.

Eu nunca me importei com condição financeira, porque nunca fui rica, mas um homem que se prese, tem que ter no mínimo um trabalho, qualquer um que seja, pois todo trabalho é digno. Como diz o ditado: o trabalho dignifica o homem!

Depois dessa experiência magnífica resolvi dá um STOP pro meu coração. Coloquei nas mãos e no tempo de Deus.

Crédito: tintiia.blogspot.com

Crédito: tintiia.blogspot.com

Eu não consigo entender porque tem pessoas que não conseguem ficar sozinhas. Acabam um relacionamento e já se afundam em outro e outro e outro. Não deixam o coração sossegado, não deixa ele descansar! Gente, seu coração não é de ferro, é de carne e osso, ooops… só carne. Precisa descansar assim como seu corpo após um dia cansativo de trabalho, ou após uma viagem. Vamos dar tempo ao tempo pro seu coração minha gente. Dá um tempo para ele “respirar” e você pensar se é isso mesmo que você quer.

Anúncios

Visita Anual à Aparecida do Norte – SP

Fui criada e educada na Doutrina Católica. Amo e respeito a santíssima trindade (Pai, filho e espírito Santo). Sou devota de Santo expedito e Nossa Senhora Aparecida.

ap

Crédito: garotinharuiva.wordpress.com

Uma vez por ano visito a cidade de Aparecida – SP e renovo e fortaleço minha fé. O mais legal é que acabei criando o hábito nos meus patrões. Já tem uns três anos que eles me acompanham. Esse domingo que passou (20/07) foi o grande dia. Acordamos muito cedo, pegamos a estrada uma 4:30h da manhã, chegamos à tempo de assistir a primeira missa da manhã. Nunca entro na missa que está pela metade. Não acho certo, é como se estivesse chegando atrasada, sei lá. Acho uma falta de respeito.

Para quem nunca foi, tem missas em diversos horários, manhã, tarde e noite. Se você chegar no meio de uma missa, espere! A próxima começa logo em seguida. Enquanto isso pode ir conhecendo a sala das velas, a sala dos milagres, experimentar os pães (casa do Pão) feito na própria basílica (o cheirinho é maravilhoso), a livraria e o grande auditório. Visito a basílica velha depois vou caminhando até a basílica de Aparecida pela enorme passarela, que é a coisa mais linda de se ver. É incrível a quantidade de pessoas que vão naquele lugar abençoado. Qualquer dia ou mês, é sempre lotado.

Depois do turismo religioso, da renovação da minha fé, dos pedidos e principalmente agradecimentos, nos direcionamos até o complexo de compras: uma espécie de shopping em frente à basílica. Tem muitas lojinhas a preços convidativos, muitas lembrancinhas de Aparecida para se comprar, uma praça de alimentação enorme, com muitas gordices (até McDonald’s) e um lindo aquário que você paga um valor simbólico para conhecer os peixinhos. Vou confessar que perco um pouco a paciência na praça de alimentação: apesar de ser razoavelmente grande, não é o suficiente para a quantidade de visitantes e se você pretende ir lá, se prepare – as filas são gigantes…

Crédito: joseliamaria.com

Crédito: joseliamaria.com

Dessa vez não fomos à feirinha que, além de estar impossível andar na rua, meus patrões tinham uma festa de casamento no domingo à noite e precisaríamos estar em São Paulo até 14hs. Mas é muito legal: é uma espécie de Brás do interior. Muita roupa, lembrancinhas e bugigangas bem baratinhos.

Vale mais que à pena ir até Aparecida. Peço à Deus, força, discernimento e sabedoria para continuar peregrinando todos os anos nesse lugar mais que abençoado!

Crédito: blog.cancaonova.com

Crédito: blog.cancaonova.com

Visita em: 20/07/2014

Abandonei Você!

– “Ô escritora malvada! Porque me abandonastes?”

A minha vida nesse mês de Copa do Mundo foi simplesmente uma correria!!!
Mas agora… a Copa acabou, o Brasil perdeu, a Alemanha foi campeã, a vida continua… A casa dos meus patrões foi tomada por torcedores fanáticos pelo Brasil. Parecia mais uma anexo dos estádios…foi muito divertido!

Todo dia era uma correria para arrumar a casa, deixar tudo muito limpo para receber as visitas e parentes. Quando o jogo acabava, vishhhh!!! Parecia que tinha passado o furacão Catrina. kkkkkk Mas repito, valeu a pena tudo!

Rotina: Durante todo esse mês acordava cedo todos os dias para arrumar a casa, preparar tudo para o jogo do dia, porque a maioria dos jogos (não só do Brasil), foram assistidos aqui. Quando acabava tudo, corria para ajudar na cozinha para encher a mesa de gordices. Quando começava o jogo, a gente parava de trabalhar para assistir o jogo. Sempre digo aqui que meus patrões são uns amores e mais que isso humanos! Não é porque somos empregados, que somos seus escravos. A gente parava de trabalhar e assistia os jogos, com a única condição que tudo estivesse em ordem para recepção dos convidados – mesa arrumada com muitas coisas gostosas, casa limpa e muita bebida na geladeira. Pronto! O camarote da World Cup estava armado! Tudo padrão FIFA. KkKkKkkKkK… Estava trabalhando de segunda à sábado (hora extra) e no Domingo tirava para descansar, fazer visitas e passear.

Resumindo: E daí que o Brasil perdeu? E daí que a Alemanha ganhou? Desculpa a ignorância, mas não mudou nada na minha vida. Minha conta bancária não cresceu, não mudei de vida, continuo trabalhando (graças a Deus). Vi pessoas postando videos desesperados na internet, pessoas revoltados, sendo presas, quebrando TV na rua, só por conta de um 10×1… Pra mim, eu tenho 10 motivos (ou mais) para trabalhar e apenas 1 motivo para torcer. Os jogadores foram pra suas mansões chorar a derrota e eu continuo na minha vida pacata de sempre…Então nada mudou, pra mim! E pra você? então, vamos voltar às nossas realidades padrão FIFA (#SQN)

Acho que faz umas duas semanas que não posto nada. E sabe de uma? até que senti falta. Mas agora pretendo continuar com a rotina de atualizar o blog toda semana como vinha fazendo desde que o inaugurei.

Ótima semana para todos!

Piadinha de Empregada

Hoje resolvi compartilhar uma piada que achei muito engraçada: 

                                                     ****************************

Hoje de manhã eu fui à feira.
Antes de sair, meu patrão me pediu pra eu trazer figo.
Aí eu perguntei:
– Figo fruta ou bife de figo?
O homem ficou uma fera ! Gente fina, seu Adamastor, num ligo não. Ele tem sistema nervoso. Também, com um emprego chato daqueles, vou te contar:
Ele é Fiscal de Receita. Deve ser um saco ficar conferindo receita de médico o dia inteiro.
Depois chegou o Adamastorzinho, o filho mais novo deles. Acabou de ganhar um carro todo equipado. Tem roda de maionese, farol de pilha, teto ensolarado e trio elétrico. Não sei porque trio elétrico num carro. Deve ser porque ele gosta de música baiana.
Ingrato esse Adamastorzinho. Fiz a comida preferida dele e ele ainda me chamou de burra.
Eu disse, toda boba, quando ele chegou:
– Adamastorzinho, divinha a comida que eu fiz procê?
– Qual, Creusa?
– Começa com ‘I’…- ‘I’???
– É,iiiiiii!!!
– ….. não sei.
– Pensa: iiiiiiiii
– Huuuummm, desisto.
– Instronogofe!!!
Aproveitando a ausência dos patrões, Creusa pega o telefone e fofoca com a amiga Craudete:
– Cê num sabe da úrtima? Eu discubri que aqui nessa mansão que eu trabaio é tudo fachada!
– Como assim, Creusa? pergunta a colega, confusa.
– Nada aqui é dos patrão! Tudo é imprestado! TUDO! Cê cridita numa coisa dessas? Óia só:
– a rôpa que o patrão usa é dum tal de Armani… A gravata é dum tal de Piérr Cardã… O carro é duma tal de Mercedes… nadica de
nada é deles!
– Nooooossa, que pobreza!
– E, além de pobre, eles são muito izibido!
– Imagina que ôtro dia eu escutei o patrão no telefone falano que tinha um Picasso…
– E tem não?
– Tem nada , fia…é piquinininho de dá inté dó!

Vai lá Brasil!!!

E Começaaaa o jogo…

É hoje que vamos soltar “o grito do peito” para torcer para nossa seleção brasileira. Muito gente esperava por esse momento…o momento de termos uma Copa do Mundo em nosso País…mas infelizmente o Governo brasileiro com a chamada corrupção, quase que nos tira essa alegria! Acho que é um pouco tarde para cobrar de uma única vez todo o mal que o Governo provoca na população brasileira, mas também acho que não podemos simplesmente cruzar os braços. Bom, o que fazer então? Agora vamos levantar os braços, fazer uma festa linda, torcer pelo nosso futebol e mostrar para a “Gringaiada” que não somos “Tupiniquins”, que não somos desordeiros, mal educados. Pelo contrário, o brasileiro é alegre, hospitaleiro e boa gente (alguns, claro). E depois que acabar tudo isso, de preferência em Outubro (esse ano tem Eleições), vamos dar a resposta nas Urnas.

Particularmente estou muito feliz com essa Copa e aqui em casa estamos fazendo os últimos preparativos para receber todos os convidados dos meus patrões. Eles compraram muitos enfeites verde-amarelo, muitas bandeiras da seleção, estamos preparando vários petiscos. Vai ser uma festa muito linda, ainda mais se o Brasil ganhar.

Lembrando:

Jogo: BRASIL X CROÁCIA

Horário: 17hs

Grito de guerra: Vai láaaaaaaaa Brasillllll !!!

Minhas férias – Parte I

Oi Pessoal,

Geralmente, programo minhas férias para Junho, porque sempre gostei desse Mês… e de qualquer forma, Dezembro, Janeiro e Julho é quase impossível eu tirar, pois as crianças estão de férias escolares e é quando meus patrões mais precisam de mim, devido a bagunça que fazem na casa. Imagina deixar duas crianças e dois adolescentes dominando a casa. Imagina a bagunça!rsrs….E além dos mais meus patrões precisam trabalhar…

Mas esse ano devido a Copa do Mundo, as coisas ficaram complicadas, porque os meus patrões irão precisar muito de mim no quesito organização e manutenção da casa, pois na maioria dos jogos do Brasil, amigos e parentes deles, irão assistir aqui. Aí já viu né? a “farra será boa..mas a bagunça também…. rsrsrs

Quando estou de férias, sempre vou para a casa dos meus irmãos, fico uma semana por lá… depois viajo por aí, para conhecer qualquer lugar. Como economizo muito morando na casa dos meus patrões e não tenho gasto com quase nada, sempre reservo dinheiro para conhecer algum lugar. Isso renova as minhas forças… e me sinto muito bem…

Já conheci alguns lugares como Bonito – Mato Grosso do Sul, as Cataratas do Iguaçu – Paraná, o Rio de Janeiro, Floripa – Santa Catarina e Barretos – São Paulo. Todos esses lugares foram visitados de ônibus com uma turma de excursão maravilhosa que conheci através de uma amiga dos meus irmãos. Todos os anos no mês de Junho cerca de 25 pessoas se reúnem para conhecer algum lugar do nosso Brasil (acho que esse deva ser um dos motivos que me faz gostar tanto do mês de Junho..rsrsr). Mas esse ano A Copa do Mundo também influenciou meus amigos “viajantes” a suspender a excursão para o mês de Agosto. Então, tudo combinado por aqui, minhas férias estão agendadíssimas para Agosto e vamos conhecer nada mais nada menos que Gramado – RS. Estou super-hiper-mega ansiosa para conhecer esse pedacinho do Paraíso chamado Gramado…

Geralmente os passeios são de apenas 1 semana, mas isso basta para nos divertirmos horrores, porque é tudo muito bom: as pessoas, os lugares, os hotéis, os roteiros, a comida, e cada coisa nova que conhecemos.
Quando volto das férias, fico no meu quarto, trancada… só descansando e recarregando as baterias para voltar à dura rotina da #vidadeempregada.

Ps: Assim que iniciarem minhas férias pretendo postar os melhores momentos aqui no meu Blog! Fiquem ligados!

Crédito: creditocelular.com

Crédito: creditocelular.com

Amor aos Cães

Sou simplesmente apaixonada por animais: desde formiguinhas à elefantes…

Quando eu morava em Borá (interior de SP) tínhamos 2 cachorros e um gato. O Golias, a Bibi e a gatinha Katy. Eram nossos xodós. O Golias era meu melhor amigo, um pastor alemão que ganhei dos antigos patrões do meu pai. Era enorme, cor caramelo com rajadas pretas. Era maior que eu, meu guarda-costas, meu grande companheiro. A Bibi, uma cadelinha vira-lata, era um doce e muito manhosa. A gata Katy, só faltava falar de tão mimada que era. Quando fomos morar em São Paulo, tivemos que doar todos para uma vizinha.

* * * * * * * * * * * * * * * * *

Na casa dos meus patrões, todos são apaixonados por cães. Quando cheguei lá, me deparei com dois labradores a coisa mais linda do Mundo. Especialmente dóceis, educados e muito bem treinados. Um casal de cor caramelo, a Cherry e o Borys, me encantei logo de cara. Chegaram na casa ainda filhotes, hoje eles têm 8 anos. São o rei e rainha da casa!

Ano passado meus patrões adquiriram um casal de Golden Retrieve ainda filhotes, Leona e Kolly, são uns amores, mas muito brincalhões. Adoram pular, correr, latir. Bem diferente dos labradores, mas acredito que seja por conta da idade e por ainda não serem treinados. Em Outubro, eles farão 1 ano, e a partir da semana que vêm já vão começar a ser treinados pelo mesmo adestrador da Cherry e do Borys. Estamos todos ansiosos, porque os dois são muito “danados” e bagunceiros, mas amamos muito esses “pestinhas”.

Dia 1 de abril, chegou o mais novo membro da família, a Lilica, uma Maltês de 6 meses, a coisinha mais branca, fofa e peluda que eu já vi. Ela foi doada para meus patrões, através de uma vizinha do condomínio que estava de mudança para a Holanda, pois iria morar com seu filho por lá. Foi amor à primeira lambida (rsrs). Acho que ela também gostou de mim, não é à toa que na primeira semana a cadelinha não saia do meu pé. Não conseguia terminar meus serviços domésticos, acabou atrasando toda a minha rotina. Mas foi por uma boa causa… A Lilica andava para lá e para cá atrás de mim. Umas semanas depois, ela já estava dormindo no quarto comigo. E hoje praticamente ela me adotou como “sua dona”. Ao lado da minha cama, coloquei sua caminha e por lá ela fica…
Tenho que me desdobrar em cuidar da casa e da Lilica. Ela não aceita que ninguém cuide dela: Só eu! É muito manhosa e carente. Acho que todo esse comportamento, foi devido à falta que a dona anterior lhe fez. Ela gruda em mim o dia inteiro. Mas em compensação é muito inteligente e obediente (quer dizer, só obedece à mim).

Ela se tornou meu despertador… a razão para continuar … um dos motivos da minha alegria diária… com ela, não tenho mal-humor, dor de cabeça, não me sinto sozinha.
Entre um espirador de pó e uma vassoura, lá está a Lilica… minha companheira fiel…

 

 

Minha casa é meu trabalho…meu trabalho é minha casa…

Olá,

Hoje vou descrever um pouco sobre minha casa/meu local de trabalho. Inicialmente tive que pedir permissão aos meus patrões para escrever esse Post. Porque iria descrever a casa deles e não a minha casa. Contudo, desde que cheguei aqui, sempre me senti em casa.

Moro em um condomínio residencial fechado, extremamente seguro. (Já viu aquelas residências que aparecem na TV?) Pois bem, o condomínio é rodeado por um muro muito alto que protege todo o residencial, além de rede elétrica por todo o entorno e inúmeras câmeras de segurança. As casas não tem muros, são separadas por ruas e grandes lotes. A maioria das casas têm piscina e umas se diferenciam das outras.Possui uma linda entrada, para pedestres / carros e duas guaritas para controlar a entrada e saída de carros e pedestres.

Crédito: dantassantosdallagnol.blogspot.com

Crédito: dantassantosdallagnol.blogspot.com

Além da particularidade de cada casa, o condomínio dispõe de muitas áreas de lazer para todas idades. Um lago para praticantes de pesca, pistas de skate, bike, 3 piscinas adulto-infantil, quadras de futebol, vôlei, basquete e tênis, pista de caminhada, sauna dentre outras coisas. Muitas vezes esqueço que moro em São Paulo e não me canso de ver tanta beleza.

A casa dos meus patrões é a coisa mais linda de se ver. Possui 6 suítes, uma sala de jantar e uma sala de visitas, uma sala de TV, com poltronas estilo cinema e uma grande TV. A cozinha é muito grande e super moderna. Atrás da casa fica uma linda piscina em formato de “gota” e se integra à área da churrasqueira, onde são realizados muitas confraternizações em família. Todas as festas são realizadas naquela área e algumas vezes dentro de casa, na enorme sala.

Créditos: construindominhacasaclean.blogspot.com

Créditos: construindominhacasaclean.blogspot.com

Após o grande jardim que se integra à área da piscina fica localizada a casa dos empregados, é como se fosse um anexo da mansão. Lá têm 3 quartos com banheiro, uma pequena sala de estar com sofá, TV e aparelho de som. Tem ainda um corredor que dá acesso à área de serviço da mansão.

Meu quarto é só meu. Cuido dele com muito carinho. Deixo sempre em ordem e é todo decorado ao meu gosto. Desde que cheguei nessa casa, quis me sentir bem. E sinto-me muito bem. Os outros quartos estão vazios atualmente, porque a cozinheira vai para casa todos os dias. E como as crianças já são maiores, meus patrões preferiram por não ter mais motorista.

O condomínio em si, é maravilhoso! A casa, então: fantástica! Meus patrões: não tenho palavras para agradecer o que fazem por mim. Mas meu cantinho preferido é realmente meu quarto. Porque lá, consigo ter meu momento comigo mesma, consigo planejar minha vida, ter minhas ideias, fazer minhas pesquisas e viajar no Mundo da leitura. Lá fico alheia, a todos os problemas ao meu redor. Meu quarto é meu Mundo!

Créditos: danigroichan.tumblr.com

Créditos: danigroichan.tumblr.com

Minha história … Parte 2

Quando o patrão do meu pai faleceu de ataque cardíaco a primeira atitude de família foi vender o sítio que o Sr. Oswaldo tanto gostava. Ele pouco aparecia, por ele ser muito ocupado. Mas pelo menos duas ou três vezes ao ano, a dona Elis e o sr. Oswaldo apareciam por lá e ficavam quase uma semana. Eles amavam aquele lugar, diziam que era um cantinho do céu, um refúgio, uma forma de esquecer todos os problemas e descansar do trabalho na capital.
Sempre que o sr. Oswaldo aparecia era motivo de alegria para nossa família. Ele sempre trazia presentes para meus irmãos e meus pais e sempre nos tratou muito bem. Acontece que a fatalidade que assolou a família do Sr Oswaldo, acabou desestruturando toda a família, eles sofreram muito a morte do chefe da família o que acabou nos atingindo.
Meu pai desempregado com a venda do sítio, não tíamos mais as verduras para colher, pois apesar do terreno que meu pai plantava ter sido um presente, o Sr Oswaldo não documentou o mesmo em nome do pai e seus filhos acabaram vendendo todo o sítio para o fazendeiro vizinho.
Meu pai se viu totalmente em possibilidades e oportunidades naquela cidadezinha tão pequena e tomou a decisão de irmos para São Paulo…
Primeiro ele foi, ficou um ano separado da família, enquanto isso meus irmãos, mamãe e eu ficamos em Borá para terminar os estudos e tentar vender a nossa linda casinha…Enquanto isso meu pai mandava dinheiro para irmos pagando as contas. Ele conseguiu um emprego de pintor residencial e estava morando na casa da tia Claúdia, irmã da mamãe, que já morava na capital a uns 10 anos.

Um ano depois papai apareceu em Borá para nos buscar… Foi o dia mais feliz da minha vida rever o meu pai querido. Levou uma semana para arrumarmos nossas coisas, apenas as roupas, pois tivemos que deixar tudo o que era nosso para trás, trancado na nossa casa, já que não conseguimos vendê-la. Pegamos o ônibus na rodoviária e partimos para a grande metropole.

Quando chegamos em São Paulo em 2000, me deparei com um novo mundo, uma cidade maior do que eu imaginava, pessoas diferentes, que falavam diferentes, muito carro, muito onibus, muito trânsito. Um corre corre, pessoas para lá e para cá, pareciam estar com muita pressa, queriam chegar em algum lugar, todos de uma vez. Tive a impressão de estar perdida, de desconhecer que lugar era aquele, mas ao mesmo tempo, fiquei encantada com os grandes arranha-céus, as construções antigas, carros importados jamais vistos pelos meus olhos, ruas enormes, mansões.